O Guia da Programação Museu Dom José – 12ª PRIMAVERA DOS MUSEUS, está no ar. Confira!

12ª PRIMAVERA DOS MUSEUS

👏😄 Saiu o Guia da Programação! Confira a programação do Museu Dom José – Sobral-CE.

Incorporando as reflexões decorrentes do incêndio do Museu Nacional e suas consequências aos atos celebrativos desta 12ª Primavera dos Museus, nos juntamos para pensar o fortalecimento do campo museal brasileiro. Por isso, convidamos público e instituições a refletirem sobre a dimensão educativa dos museus, em todos os seus aspectos, e sua importância na dinamização dos espaços museais e do campo museal brasileiro.

  • Museu Dom José
    AVENIDA DOM JOSÉ, 878 – CENTRO – Sobral – CE
    museudjsobral@oi.com.br
    (88) 3611-3525 (88) 9999-28366
     
  • 17/09/2018 – 09:00 às 12:00 
    PALESTRA – Doutora NÚBIA SANTOS. Tema: Criança, Museu, Ludicidade que servirá de guia para propostas de inserção de visita obrigatória a museus no currículo das escolas públicas municipais.
  • 18/09/2018 – 09:00 às 17:00 
    MESA REDONDA – Discussão, representantes de escolas públicas e particular com intuito de propor modificação em lei municipal e currículo escolar para inserir no programa escolar visita obrigatória a museus de Sobral
  • 19/09/2018 – 09:00 às 12:00 
    APRESENTAÇÃO – Dos resultados das discussões a gestores convidados: Conselho Municipal de Educação, Prefeitura, Universidade, Diocese e demais interessados, como parte do processo de modificação proposta.
  • 20/09/2018 – 09:00 às 12:00 
    VISITA MEDIADA – Visita com professores convidados das escolas públicas e particulares com intuito de detectar no museu pontos importantes a serem inseridos no programa curricular relacionados ao MDJ.
  • 21/09/2018 – 19:00 às 21:30 
    SHOW MUSICAL – Confraternização com participantes Primavera dos Museus em Sobral “happy hour” no jardim interno do MDJ, apresentação de artistas locais e coquetel em parceria com a pró-reitoria de extensão da UVA .

CELEBRANDO A EDUCAÇÃO EM MUSEUS

Neste ano de 2018, celebramos os 200 anos de museus no Brasil, marcado pela criação da primeira instituição museológica brasileira, o Museu Nacional/ UFRJ, localizada no Rio de Janeiro. Tragicamente é também o ano em que testemunhamos a sua triste destruição, e de grande parte de seu acervo, em decorrência de um incêndio descomedido, bem como assistimos aos desdobramentos desse desastre para todo o campo museal.

Esses dias nos impõem outra Primavera dos Museus: que nos leve a refletir sobre as circunstâncias presentes, sobre o que há para celebrar e como orientar nossos trabalhos daqui em diante. Museus são espaços múltiplos e dinâmicos que assumem importantes funções na guarda do patrimônio museológico e das memórias, no fortalecimento da cidadania e das noções de pertencimento e identidade, no respeito à diversidade e à valorização da cultura. A educação em museus exerce papel fundamental no fortalecimento, visibilidade e valorização das memórias e dos museus brasileiros com o propósito de aumentar os laços afetivos e o sentimento de pertencimento da sociedade por essas instituições, bem como o reconhecimento das identidades e o respeito à diversidade.

 Como preconizado pela Política Nacional de Educação Museal – PNEM, a educação é, em suas múltiplas dimensões, imprescindível para a assegurar a própria existência dos museus. Esse é um dos indicadores que nos permitem avaliar as perdas decorrentes do incêndio no Museu Nacional: o potencial educativo e instrutivo das suas coleções e das pesquisas ali desenvolvidas. Essa herança imaterial, juntamente com o inestimável valor histórico do seu patrimônio contribuíram para fazer do Museu Nacional uma referência para a construção da identidade nacional. Neste momento, nos dispomos a refletir e a fortalecer nas instituições museológicas e processos museais a sua função educativa, especialmente na difusão e acessibilidade às conquistas em diferentes áreas do conhecimento como também na forma de explicitação da função social dos museus, de sua responsabilidade, para o aprimoramento do exercício da cidadania, qualificando a vida em sociedade, baseada no respeito e valorização da memória social de diferentes grupos sociais e no zelo e publicização do patrimônio cultural musealizado.

O texto da Política Nacional de Educação Museal, publicado em portaria pelo Ibram, está sendo difundido pelo Caderno da PNEM, uma publicação que relata brevemente o histórico da área, resgata o processo de criação da política e demonstra sua aplicabilidade, propagando princípios e diretrizes da educação em museus, que norteiam gestores, educadores e demais interessados nessas práticas. Incorporando as reflexões decorrentes do incêndio do Museu Nacional e suas consequências aos atos celebrativos desta 12ª Primavera dos Museus, nos juntamos para pensar o fortalecimento do campo museal brasileiro. Por isso, convidamos público e instituições a refletirem sobre a dimensão educativa dos museus, em todos os seus aspectos, e sua importância na dinamização dos espaços museais e do campo museal brasileiro.

Instituto Brasileiro de Museus – Ibram